Salt (2010)

Publicado: 16 de agosto de 2010 em Ação
Tags:,

Sinopse: suposta agente-duplo russa tem que suar a camisa (e quebrar uns narizes, braços e pernas) para provar sua inocência e evitar uma nova Guerra mundial.

Direção: Philip Noyce.

Elenco: Angelina Jolie, Liev Schreiber e outros.

Para começo de conversa, este é um daqueles filmes que dividem opiniões. Conversei com gente que amou e outros que detestaram.

A História gira em torno de Evelyn Salt (Angelina Jolie), agente da CIA, que é acusada por um desertor do serviço secreto russo de ser de ser uma duplo-espiã  escolhida para matar o presidente da Rússia em visita ao enterro do vice-presidente norte americano. Assim, ela põe em prática tudo aquilo que aprendeu no serviço secreto para provar sua inocência e, de quebra, salvar o mundo da tão temida TERCEIRA GUERRA MUNDIAL.

E por que teve gente que odiou este filme? Eu não entendi, sinceramente. Até porque o argumento de quem odiou não me convenceu: “o filme é parado, meus amigos dormiram durante o filme”. Cá pra nós, um filme com Angelina Jolie pulando para todos os lados, estourando cabeças e quebrando narizes não pode ser considerado parado. Ele pode ser acusado de qualquer outra coisa, menos de monótono.

Outro argumento que ouvi foi “o filme não tem nenhum efeito especial”. Peraí: em que mundo estamos? Será que tudo agora tem que ter efeitos disso ou daquilo? Vou ignorar este argumento, pois este é o mundo pós-CG, onde tudo tem que ser filmado com “fundo verde” para valer a entrada do cinema (me poupem…).

Confesso que Salt, filme dirigido por Phillip Noyce, é, na verdade, bem trivial. Tem ação, perseguição, conspiração, traição e mais um monte de qualidades com -ão. Tem um fim até certo ponto bem previsível.

Contudo há de se destacar a atuação de Angelina Jolie. Realmente, ela vem se firmando como aquele profissional de filmes de ação perfeito. Desde Tomb Raider, Jolie vem acumulando qualidades que distanciaram-na do estilo donzela, colocando-a na posição de femme fatale. Tudo o que ela fez até hoje contribuiu para o que eu posso chamar de a síntese do herói perfeito: além de botar pra quebrar, ela é bela e em certas horas até delicada, qualidades pra marmanjo nenhum botar defeito.

Além disso, pode-se se dizer que o filme, embora seja mais do mesmo em termos de ação, sabe fazer muito bem esse trivial, conseguido manter clima de tensão do começo ao fim.

Porém, voltando inevitavelmente à Angelina Jolie, dizem que este papel seria de Tom Cruise. Sinceramente, se Cruise tivesse aceitado o papel, o filme não passaria de mais um “Missão Impossível”.

Aprenda com Angelina Jolie como fazer o taxista andar mais rápido:

Anúncios
comentários
  1. Mari Portela disse:

    Ótimo texto e não poderia concordar mais com sua crítica. Angelina rules!

  2. Jones Alves disse:

    Achei o filme legal, mas esperava mais ação. Foi interessante a parte de você contar com o suspense de encontrar o vilão até o fim do filme, as traições etc. Só que como estamos vendo muitos filmes cheios de efeitos e tal, acho que devo ter me acostumado com esse clima cheio de “enfeites explosivos” e não me surpreendi com o filme.

    E a angelina Jolie ficou menos “sexy” de hominho.

    Ótima resenha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s